Quem não conhece o envolvente romance de Alexandre Dumas, o Conde de Monte Cristo?

Marselha estava nos meus planos e logicamente o  Castelo de If . Tudo que respira história, lendas, antiguidades, atrai-me!  Mas eu estava nervosa, pois gastei meu tempo quase todo em outros passeios e dentro de 6 horas eu tinha obrigatoriamente de voar para Génova. Mas não ia perder a oportunidade de conhecer essa pequena e misteriosa ilha localizada ao largo de Vieux Port e que ficou mundialmente conhecida através do romance de Alexandre Dumas, o Conde de Monte Cristo. Originalmente o castelo era uma fortaleza e somente mais tarde é que virou prisão.

O dia anterior foi de muito sol, mas na hora que peguei o barco para visitar a ilha, por volta do meio-dia,  o tempo começou a ficar estranho e muita gente desistiu de embarcar. Eu, não! A meio do caminho o mar começou a ficar revolto e escureceu ainda mais. Comecei a ficar apreensiva…

Quase perto de chegar na Ilha, comecei a ver raios e ouvir trovões, anunciando um grande temporal,  pensei comigo: É desta que fico presa na Ilha! Foi aí que abdiquei da máquina fotográfica  e recolhi-me ao abrigo do barco pois os primeiros pingos de chuva começaram a cair…

Desembarquei debaixo de chuva e apesar de apreensiva, fiquei triste por não ter disparado minha câmara a tempo de pegar um raio cruzando os céus bem acima do castelo! A natureza pode ser assustadora, mas também muito fascinante!

Foi surreal visitar o Châteu d’If  com essa luz estranha! Estive na cela de todos os prisioneiros e fotografei todos os pormenores, as portas, cadeados, paredes e as janelas quando existiam. Algumas celas eram escuridão total. Lugares sombrios… Fiquei imaginando o sofrimento deaqueles infelizes que tiveram a má sorte de cá pararem.

Em um turbilhão de pensamentos, despedi-me do castelo, passando pela loja de souvenir  e  ficando extasiada com um livro em branco, mas com uma capa tão linda que tive que comprá-lo. Imitava os antiquíssimos livros medievais com capas trabalhadas a ouro e pedras preciosas. Apaixonei! Folheei o livro já pensando transcrever todos os rascunhos do livro que estou escrevendo: ” THE TREASURE OF EVANS”

Já no exterior, depois de atravessar uma ponte levadiça, fiquei sem entender nada. Para minha grande surpresa, o mal tempo dissipou-se completamente! O sol voltou a brilhar!

 

Ainda tentando compreender a mudança drástica do tempo no exato momento  em que eu visitava a Ilha…

 

Eu a caminho do Castelo de If

Eu a caminho do Castelo de If

O tempo começou a ficar escuro

O tempo começou a ficar escuro e o mar revolto

 

 

 

Cela do lendário Conde de Monte Cristo

Cela do lendário Conde de Monte Cristo

Detalhe das portas

Detalhe das portas

Detalhe de uma fechadura

Detalhe de uma fechadura

Já no final da visita. Última cela a ser visitada. Espretrei o tempo, já estava bem melhor!

Já no final da visita. Última cela. Espreitei o tempo, estava bem melhor!

O conde de Monte Cristo

O conde de Monte Cristo

Como por encanto,  o sol voltou com força!

Como por encanto, o sol voltou com força!

Despedi-me levando na cabeça um arsenal de idéias

Despedi-me levando na cabeça um arsenal de idéias

Olhando a foto acima parece inacreditável que o tempo esteve assim, isso tudo em um espaço de uma hora

Olhando a foto acima parece inacreditável que o tempo esteve assim, isso tudo em um espaço de uma hora