Chegando 2015 e passado mais que duas semanas depois do meu aniversário, meio século, faço aqui um resumida reflexão sobre a minha vida…
Meio século de muita luta, mas de muito amor e muitas realizações, algumas quedas, muito stress, mas depois muita calmaria e sensação de bem-estar e dever cumprido! Penso que com a idade vamos ficando mais seletos, riscando das nossas vidas as coisas que não interessam e que nos fizeram chorar, pessoas que nos decepcionaram, caminhos mal escolhidos, o bom desta idade é que estamos mais conscientes, aptos para desfrutarmos com total plenitude tudo de bom que a vida nos oferece, já não brigamos por coisas insignificantes que antes nos afligiam, temos outros olhos que apreciam melhor o que a natureza tem de mais belo, divertirmos-nos com coisas simples, às vezes com um sorriso inesperado ou uma torta de chocolate, um pijama quentinho sentados ao pé da lareira ou morrendo de rir de alguma amiga que só diz asneiras. Acho que ficamos também mais sensíveis, passamos a cuidar melhor de nós, dos nossos sonhos, do nosso canto, da nossa família e queremos mais é curtir a vida, viajar e fazer o que deixa nossa alma feliz.

O que não mudou em mim, talvez nunca mude, é a capacidade de “sair de órbita”, “viajar nas asas da imaginação”, “extrapolar”, às vezes confundindo o imaginário com o real, não sei se isso é bom ou mau, desde criança sou assim e não consigo evitar isso…

Todo final de ano faço um balanço do que aconteceu durante os 365 dias e o que posso mudar para melhorar no próximo, mas este ano foi mais que especial, terminei um grande ciclo e iniciei outro, com os pés mais assentes no chão (às vezes no ar, mas com menor frequência…risos) gostando mais de mim, do meu visual e consequentemente elevando minha auto-estima. Definitivamente assumi meu grande e verdadeiro amor: a Arte! ela é minha missão, o que me realiza e deixa-me extremamente feliz, de bem com a vida, com os olhos mais sensíveis para observar a beleza das flores, do mar, das cores, que faz sorrir meu coração e consola-me nos momentos menos bons. Agradeço a Deus por dádiva tão bela e de tudo que vem agregado a ela: viagens, mais conhecimentos, partilha e vontade de me superar, voar mais alto… e lá vou indo: degrau a degrau, curtindo cada lanço da escada, sem pressas, sem cobranças, sem saber onde isso vai dar, sem medo de errar e curtindo cada pincelada numa tela, cada click da máquina fotográfica, cada rabisco no papel, cada bordado, colagem, cada look inventado…cada momento passado a imaginar, a experimentar e depois a criação, uma extensão da gente…
Tão bom criar!

Com 50 anos, constatei vários factos, já antes mencionados por muitas e muitas pessoas e ignorados por nós quando ainda somos jovens e pensamos saber tudo…

Que estamos aqui neste mundo de passagem e a qualquer momento podemos não estar e por esse motivo não guardar para depois o que temos de bom para fazer ou dizer hoje e não perder tempo com mesquinharias e pessoas que não acrescentem nada de bom nas nossas vidas.

Que amor, quando sincero e verdadeiro, incondicional, é o sentimento mais delicioso que existe na face da terra

Que sozinhos não podemos mudar o mundo, mas juntos somos mais fortes do que imaginamos

Que a felicidade são momentos e que a vida é feita de altos e baixos

Que ser motivo de orgulho na vida de alguém querido, é uma das nossas maiores alegrias

Que todos temos um dom e se olharmos bem para dentro nós, com amor, conseguiremos ver claramente

Que a maioria das doenças antes de se manifestarem no corpo, já se manifestaram na alma

Que o sorriso de uma criança é a coisa mais doce que existe no mundo

Que tudo que conseguirmos por mérito próprio tem um sabor extremamente especial

Que ninguém é perfeito e cada um tem o seu ritmo

Que devemos ir à luta pelos nossos sonhos e que sentados não chegamos a lugar algum

Que todo trabalho deve ser feito com paixão e dedicação e não se preocupar com o resto, pois o resto é consequência

Que devemos ouvir mais a voz do nosso coração

Que o sorriso atenua as rugas e nos faz mais jovens

Que por mais espinhos que a vida tenha, ainda assim, podemos colher uma linda flor!

Que ouvir alguém que esteja deprimido e animá-lo pode operar milagres

Que nunca é tarde demais para correr atrás dos nossos sonhos

E que estou muito feliz nesse exacto momento por estar escrevendo tudo isso e que transbordarei de alegria se minhas palavras e imagens de alguma forma servirem para influenciar alguém positivamente.

Um brinde a todos que lutam pelos sonhos! Encantem-se pela vida e lembrem-se deste lindo pensamento de Charles Chaplin: A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos.

E vocês? já fizeram uma reflexão sobre vida?

Como dizia Shakespeare...Nem palavras duras, nem olhares severos devem afugentar quem ama: as rosas têm espinhos e no entanto, colhem-se.

Como dizia Shakespeare…Nem palavras duras, nem olhares severos devem afugentar quem ama: as rosas têm espinhos e no entanto, colhem-se.